Patologia - Apnéia e Hipopnéia Obstrutiva do Sono

O que é? 
A apnéia e a hipopnéia obstrutiva do sono são limitações do fluxo de ar que ocorre na orofaringe.
Esta diminuição do calibre é mais intensa que no ronco e limita o fluxo de ar. Neste caso deixa de ser apenas um ronco e passa a ser uma “hipopnéia”. Se esta diminuição for ainda mais intensa irá causar um colapso das VAS , impedindo fluxo de ar, levando a parada respiratória, tornando-se então uma “apnéia”.
Resumindo a hipopnéia é uma diminuição do fluxo de ar e a apnéia a obstrução total. Ambas tem de durar acima de 10 segundos. Se o indivíduo apresentar mais de 5 eventos respiratórios, com duração de mais de 10 segundos por hora, é considerado um indivíduo com apnéia obstrutiva do sono.
Cada vez que há uma diminuição do fluxo de ar, que pode ser de poucos segundos ou se prolongar por mais de um minuto, ocorre uma diminuição do nível de O2 do sangue. Por conseguinte um aumento do CO2 leva a um aumento do batimento cardíaco e de pressão arterial. Essas alterações “avisam” o cérebro que existe um problema respiratório gerando um pequeno despertar de poucos segundos, gerando um aumento da contração muscular e restabelecimento da patência das vias aéreas superiores e normalização temporária da respiração. No paciente com apnéia este tipo de evento ocorre inúmeras vezes , chegando a acontecer centenas de vezes durante o sono, levando a uma fragmentação excessiva do sono.

Sintomas 
Noturnos
   1. Ronco alto;
   2. Paradas respiratórias;
   3. Engasgos;
   4. Sono agitado;
   5. Várias interrupções no sono para urinar.

Diurnos 
    1. Sono não reparador, acorda-se cansado;
    2. Sonolência diurna;
    3. Memória fraca e dificuldade de concentração;
    4. Impotência ou diminuição da libido;
    5. Boca seca ao acordar;
    6. Cefaléia matinal;
    7. Irritabilidade.


São Paulo Santos
Rua Dr. Diogo de Faria, 780          Tels.:11 5087 8700 / 2104 5000 Avenida Ana Costa, 120          Tels.:13 3221 4244